Viveiro Florestal

O viveiro florestal do Grupo Dispersores está em seu novo endereço, na Serra dos Mendonça, desde 2014 quando a prefeitura do município de Brazópolis cedeu para a instituição a área para sua montagem. A área de 1.300m² foi concedida por meio da Lei Municipal n°1086 de 22/08/2014 a qual estabelece um período de 20 anos de concessão de direito de uso.

O foco principal do viveiro é a produção de mudas de árvores nativas da Mata Atlântica para uso em seus projetos de recuperação de nascentes. São produzidas anualmente aproximadamente 50 mil mudas.  São produzidas ainda algumas espécies exóticas para uso em arborização urbana, frutíferas e eucalipto. O viveiro é utilizado também para o desenvolvimento de atividades de educação ambiental do Projeto Ecoaprendiz, voltado para crianças do ensino fundamental e médio.

Como forma de levantar recursos para aplicar nas atividades da instituição, o viveiro vende parte de sua produção. O preço das mudas varia conforme o tamanho e a espécie da muda. Normalmente estão disponíveis cerca de 50 espécies distintas. Confira abaixo uma tabela com as espécies que normalmente podem ser encontradas no viveiro do Grupo Dispersores.

 

Venda de Mudas

Quantidade Valor Unitário
unitário R$ 5,00
acima de 500 R$ 3,00
acima de 3.000 R$ 2,50

* Mudas com até 50 cm – valor unitário R$ 5,00
**Mudas com mais de 50 cm – valor unitário R$ 10,00

Entre em contato com o Grupo Dispersores no menu Fale Conosco ou faça uma visita ao Viveiro Florestal.

Localização:

R. Antônio Pereira Leite, n°800, Bairro Serra dos Mendonças – Brazópolis/MG (ao lado do lago municipal)

 

ESPÉCIES NATIVAS PRODUZIDAS NO VIVEIRO FLORESTAL DO GRUPO DISPERSORES

Nome Científico Nome Popular Diversidade/Recobrimento
Lithraea molleoides Aroeira branca Recobrimento
Schinus terebinthifolia Aroeira vermelha Recobrimento
Araucaria angustifolia Araucária Diversidade
Syagrus romanzoffiana Jerivá Diversidade
Cybistax antisyphilitica Ipê Verde Recobrimento
Handroanthus sp. Ipê amarelo Recobrimento
Handroanthus sp. Ipê roxo Recobrimento
Handroanthus roseo alba Ipê branco Recobrimento
Erythroxylum deciduum Pombeiro Diversidade
Croton floribundus Capixingui Recobrimento
Croton urucurana Sangra d`água Recobrimento
Bauhinia forficata Unha de boi Recobrimento
Senna macranthera Fedegoso Recobrimento
Peltophorum dubium Canafístula Recobrimento
Mimosa bimucronata Maricá Recobrimento
Hymenaea courbaril Jatobá Diversidade
Cassia ferrugínea Chuva de ouro Recobrimento
Copaifera langsdorffii Copaíba Diversidade
Enterolobium contortisiliquum Orelha de macaco Recobrimento
Erythrina crista-galli Mulungu do brejo Recobrimento
Erythrina speciosa Eritrina candelabro Recobrimento
Myrocarpus frondosus Cabreúva Diversidade
Platycyamus regnellii Pereira Diversidade
Piptadenia gonoacantha Pau Jacaré Recobrimento
Machaerium acutifolium Bico de pato Recobrimento
Machaerium stipitatum Farinha seca Recobrimento
Platypodium elegans Amendoim bravo Recobrimento
Aegiphila sellowiana Tamanqueira Recobrimento
Cryptocarya aschersoniana Canela batalha Diversidade
Nectandra grandiflora Canela do brejo Diversidade
Nectandra nitidula Canela amarela Diversidade
Ocotea dyospirifolia Canela louro Diversidade
Tibouchina granulosa Quaresmeira Recobrimento
Guarea macrophylla Catiguá morcego Diversidade
Cedrela fissilis Cedro Diversidade
Maclura tinctoria Taiúva Diversidade
Ceiba speciosa Paineira Recobrimento
Anadenanthera colubrina Anjico Diversidade
Inga sessilis Ingá Recobrimento
Inga laurina Ingá mirim Recobrimento
Eugenia uniflora Pitanga Recobrimento
Psidium guajava Goiaba Recobrimento
Psidium sp. Araçá Recobrimento
Campomanesia xanthocarpa Guabiroba Diversidade
Eugenia brasiliensis Grumixama Recobrimento
Solanum mauritianum Saia branca Recobrimento
Solanum lycocarpum Lobeira Recobrimento
Citharexylum myrianthum Pau viola Recobrimento

Projeto de ampliação do Viveiro Florestal

O projeto “Ampliação da capacidade produtiva viveiro do florestal conservacionista da ONG Grupo Dispersores” surgiu do casamento de demandas regionais, municipais e institucionais por mudas de procedência conhecida e diversidade significativa para o abastecimento de propostas de recomposição de florestas nativas em ambientes diversos. Implantado no ano de 2010, foi financiado pelo “Projeto de Fortalecimento Institucional dos Mosaicos de Unidades de Conservação do Corredor da Serra do Mar” com recursos do “Fundo de Parcerias para Ecossistemas Críticos – CEPF.

Após a implantação da primeira fase do projeto “De Olho nos Olhos” em 2008, o qual deu início ao processo de revitalização de nascentes do Vargem Grande, uma demanda crescente por subsídios e insumos para estes fins foi verificada pela instituição.

Os viveiros que abastecem o mercado regional tem suas sementes coletadas sem muito critério, muitas vezes em praças e vias públicas. Tal prática desconsidera e inviabiliza a conservação dos recursos genéticos florestais regionais. O presente projeto objetivou ampliar a capacidade produtiva do viveiro do Grupo Dispersores (de 10.000 para 50.000 mudas por ano) de forma que produza mudas com ampla diversidade de espécies, geradas a partir de sementes coletadas em árvores matrizes portadoras da genética local, gerando desta forma mudas geneticamente favoráveis a adaptação ao meio aos quais serão submetidas.

É importante destacar ainda a ênfase dada à Araucária (Araucaria angustifolia), espécie nativa da região, hoje quase extinta.

Viveiro Experimental de Mudas Nativas

Até 2010, antes do projeto de ampliação do viveiro, o Grupo Dispersores produzia mudas nos fundos da casa onde funciona sua sede. Com uma estrutura improvisada, as mudas plantadas na primeira edição do projeto “De Olho nos Olhos” foram produzidas ali e representaram o primeiro impulso da instituição rumo à criação de seu viveiro.

 

CLOSE
CLOSE